De carros híbridos a airbags que freiam: 5 inovações tecnológicas que vem por aí

23/08/2017 ipva 2018

Dizer que a tecnologia tem avançado muito rápido é estar em um lugar comum. Já não nos espantamos com a quantidade de novidades que aparecem atualmente, como, por exemplo, os carros híbridos, e estamos cada vez mais preparados para o impacto das inovações que irão surgir no dia seguinte – no caso dos híbridos, o impacto no meio ambiente. Não só preparados: estamos, ansiosamente, esperando pelas novidades. Entretanto, para nos impressionar, essas mudanças precisam fazer alguma diferença significativa em nossas vidas.

Atualmente, a indústria automobilística é uma das mais criativas quando o assunto é avançar em novas tecnologias. Muitas dessas novidades costumam ter alguma relação com a segurança – isso quando não são especificamente voltadas para isso. Porém, algumas que estão por vir podem não só revolucionar a indústria, mas o transporte humano em geral, seja em termos de user experience, sustentabilidade ecológica, funcionamento ou, simplesmente, pura inovação.

Não sabemos ao certo quais novidades aparecerão nos próximos anos – e nem mesmo se elas de fato estarão presentes no nosso dia a dia. No entanto, tomando como base o que está sendo testado recentemente e as principais necessidades dos motoristas que ainda não foram solucionadas, imaginamos o que poderá aparecer em breve.

E, se você gosta de estar por dentro das inovações, listamos as 5 principais novidades tecnológicas para carros que devem aparecer em um futuro próximo. Confira!

1. Comunicação entre os carros

Imagine que você está dirigindo o seu carro à noite, quase de madrugada, voltando para casa. Em um cruzamento, o farol está verde e você não se preocupa em seguir em frente normalmente, como qualquer um faria. Entretanto, da posição que o seu veículo vem, não é possível ver que um outro carro, ao qual o sinal se encontrava vermelho, está imprudentemente sendo conduzido no dobro da velocidade em sua direção.

Com a tecnologia de hoje, a probabilidade de essa cena terminar em uma grave batida é enorme. Entretanto, já pensou se o seu veículo recebesse pelo painel de controle um sinal do outro carro, advertindo sobre uma possível colisão? Ou até mesmo acionando automaticamente os freios para evitá-la?

Bem, saiba que uma tecnologia de comunicação veículo a veículo, ou V2V (Vehicle to vehicle), está sendo atualmente testada por fabricantes automotivos como uma forma de tentar reduzir o número de acidentes nas ruas e estradas. O V2V funciona da seguinte maneira: os carros enviam informações sobre sua localização, velocidade e direção uns aos outros por meio de sinais sem fio, a fim de mantê-los a uma distância de tráfego segura. Segundo um estudo divulgado pela National Highway Traffic Safety Administration, essa tecnologia tem o potencial de reduzir em 79% os acidentes envolvendo mais de um carro.

2. Carros que dirigem sozinho

Os carros serem autodirigidos, na verdade, não é uma ideia nova. Principalmente em filmes, séries ou programas de televisão com temática futurista.  Aliás, hoje em dia até já existem nas ruas carros que podem estacionar sozinho, com o simples aperto de um botão. Entretanto, o carro ser autodirigido significa que ele pode ser conduzido sozinho, e não apenas estacionar.

Nos Estados Unidos, os engenheiros do Google já testaram carros autônomos em mais de 300 mil quilômetros de estrada e os resultados são excitantes. Inclusive, os veículos não apenas dirigem sozinhos, mas a sua inteligência permite ainda encontrar rotas alternativas e identifica semáforos antes mesmo deles serem visíveis para o olho humano. Além disso, utilizando radares, lasers e câmeras, os carros conseguem identificar e entender as informações do seu entorno mais rápido do que um humano.

Segundo estudos do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), os carros autodirigidos poderiam eliminar a causa de 90% dos acidentes de trânsito: o erro humano. Utilizando também o sistema de V2V, os veículos poderiam se engajar em pelotões tanto nas ruas quanto nas estradas, dirigindo próximos um do outro e funcionando como unidade. Os carros estariam, então, se comunicando e reagindo simultaneamente, sem as distrações que os motoristas enfrentam.

Algumas montadoras, como a GM e a BMW, já começaram a fazer testes com os seus próprios carros autodirigidos e o começo da sua comercialização pode estar mais próximo do que parece.

3. Painéis com realidade aumentada

Você provavelmente já viu algum filme de ficção científica que tinha como personagem um robô que, ao olhar para algum objeto ou pessoa, automaticamente exibe as informações mais relevantes daquilo que ele viu. Atualmente, os caras contam, em sua maioria, com um sistema de GPS e um computador de bordo, que são ótimos para controlar algumas funcionalidades do carro, como o volume da música e o ar-condicionado, e também para nos levar para algum lugar pela melhor rota. E só.

Painéis com realidade aumentada, ou AR (do inglês ‘augmented reality’), funcionarão de maneira semelhante ao caso do robô: as informações do que o motorista está vendo na vida real serão sobrepostas no painel do carro. Por exemplo: se você estiver aproximando em alta velocidade de um carro, uma sinalização pode aparecer no outro veículo e o seu sistema de GPS também lhe indicará a faixa correta para realizar a ultrapassagem. Isso tudo no painel, onde, atualmente, o máximo que dá pra se ver são os adesivos de vistorias que as concessionárias colocam no carro.

A BMW é uma das montadoras que já até implementou a exibição de informações simples nos painéis de alguns dos seus carros. A expectativa é de que nos próximos anos essa tecnologia já seja comum em, pelo menos, carros de luxo.

4. Airbags que ajudam a frear o carro

Atualmente, diversos modelos de airbag estão disponíveis para colocarmos nos nossos carros: airbags de cortina, airbags laterais, airbags de joelho e até mesmo airbags de cintos de segurança. Desde a primeira instalação deste equipamento de segurança em um Classe S da Mercedes-Benz, no ano de 1980, eles continuam a inflar para dentro do veículo, sendo assim uma medida passiva de segurança. Porém, recentemente, a mesma Mercedes tem feito testes para tornar o airbags um equipamento ativo de segurança.

A montadora está experimentando um sistema de airbags com um revestimento de fricção, que ajuda a diminuir drasticamente a velocidade do veículo e dobra o poder de freio do carro. As bolsas, ao invés de inflarem internamente, serão postas na parte de baixo do automóvel. Quando os sensores do veículo detectarem que o impacto é inevitável, o airbag se deslocará para ajudar na frenagem. Ele ainda conseguirá levantar em torno de 8 cm o carro, evitando, assim, que os passageiros deslizem sob os cintos de segurança em uma possível colisão.

Com o impacto que o airbag tem na questão da segurança, não é difícil imaginar os melhores carros populares usando-os não só para proteger os passageiros, mas também para preservar o próprio veículo. Embora a Mercedes esteja trabalhando há alguns anos nesse modelo de airbag, ele ainda não está disponível em nenhum veículo. Entretanto, não deve tardar a estar.

5. Painéis com armazenamento de energia para carros híbridos

Já ouviu falar em carros híbridos? Um relatório da Exxon-Mobil chamado ‘The Outlook for Energy: A View to 2040’ já apontou que, nesse ano em questão, um terço da frota de carros será composta por eles. Para o meio ambiente, isso é ótimo. Entretanto, um dos maiores problemas dessa modalidade de carros são as suas baterias, que, além de ocupar bastante espaço, são pesadíssimas. É nesse ponto que entram os painéis com armazenamento de energia.

Na Europa, um grupo de fabricantes está testando e pesquisando diversos painéis que podem armazenar energia e até carregar mais rápido que as próprias baterias. A maioria ou até toda a energia carregada seria guardada diretamente no painel, eliminando a dependência das baterias. Isso não só ajudaria a deixar o carro mais leve – segundo uma pesquisa da Volvo, seria em torno de 15% – como também reduziria a quantidade de energia desperdiçada por causa do excesso de peso. A implementação desse painel visa potencializar o modo como funcionam os carros híbridos.

A Toyota também está trabalhando no desenvolvimento de painéis que não apenas armazenam energia, como também capturam a energia solar. Por já existirem carros híbridos trafegando nas ruas, é provável que os painéis que armazenam energia estejam prontos em um futuro bem próximo.

Gostou das inovações que podem estar por vir para quem utiliza tanto os carros híbridos quanto os movidos a combustível como meio de transporte? Então, aproveite as inovações que já estão disponíveis na forma de vender o seu automóvel e entre no site da Instacarro para avaliá-lo gratuitamente.

Venda o seu carro em 3 passos

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *