Vale a pena ter carros importados?

07/12/2017 carros importados

Buscando melhorar o status social quando se trata de carros, é normal ver consumidores pesquisando sobre os carros importados disponíveis no mercado. Alguns podem ser atrativos pelos seus equipamentos. Outros, pela mecânica duradoura e resistente vinda de fora. Fato é: o segmento é objeto de consumo de muita gente.

No entanto, será que vale a pena investir em um automóvel vindo de fora? No post abaixo, falamos sobre as vantagens e desvantagens de se comprar um carro importado, os custos envolvidos e a tendência do segmento para 2018. Confira!

Vantagens e desvantagens dos carros importados

Quando pensamos em carros importados, nos vem à cabeça imagens daqueles carros luxuosos e caros — objetos de consumo exclusivos da alta classe. De certa forma, ter essa visão não é errado, visto que, praticamente, todos os automóveis de luxo são fabricados fora do país. No entanto, nos dias de hoje, há controvérsias.

Faz um bom tempo que o carro importado deixou de ser um luxo exclusivo. Diversas montadoras consideradas populares compõem o mercado automobilístico brasileiro apenas com veículos vindos de fora — para isso, são mantidos preços competitivos com a produção nacional. Carros importados no Brasil podem ser considerados a realidade da maioria.

Atualmente, há 28 marcas filiadas à Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (ABEIVA). Com isso, há uma diversidade altíssima de modelos para a escolha do consumidor. Os preços são outro atrativo: por virem de regiões como o México e a Argentina — onde os custos de produção e impostos são baixos —, os automóveis acabam sendo vendidos a preços competitivos.

Com tanta oferta e, consequentemente, demanda, as peças dos automóveis também tem o seu preço reduzido. São diversas vantagens para quem deseja adquirir um carro de estilo diferente e bem equipado. Porém, como nem tudo são flores, há alguns pontos negativos a se considerar sobre os carros importados.

A fila de espera, dependendo da montadora e do modelo, pode ser extensa — a demora em trocar de carro pode ser desagradável para algumas pessoas. E, além disso, o processo de pós-venda, por mais que as peças de reposição não sejam tão caras, pode ser estressante, devido a pouca predominância dos importados no mercado nacional.

Custos e manutenção dos carros importados

Como dito acima, comprar um carro importado já não é mais sinônimo de luxo e gastos elevados. Tendo a necessidade de se equiparar aos preços e ao público do mercado nacional, as montadoras estão trazendo veículos de fora com valores equivalentes aos dos melhores carros populares produzidos nacionalmente.

A maioria dos modelos, no entanto, não são voltados para os preços mais baratos do mercado. Montadoras como a Kia, que importam os seus produtos, preferem pôr a venda automóveis equipados e que possuam diversos atrativos tecnológicos para o motorista — nesse sentido, esperar para comprar um dos carros importados pode valer a pena.

Os custos acabam sendo equivalentes aos modelos produzidos nacionalmente. As tecnologias de mecânica utilizadas lá fora são, obviamente, as mesmas empregadas em terras brasileiras. Gastos com combustível não são diferentes com carros importados, bem como os valores das revisões e outras manutenções preventivas — até os serviços mais básicos são feitos de forma comum na grande maioria dos carros importados.

Se tratando de importados de médio escalão econômico, o consumidor não precisa esperar nada de diferente quanto aos custos. No entanto, em relação aos luxuosos, a coisa muda por completo. Carros de luxo são caros — tanto o valor da compra quanto as eventuais manutenções. Nessa categoria, as peças não tendem a ficar mais baratas. Portanto, saiba que ter um veículo de alto padrão implica em outros custos altíssimos.

Carros importados usados: cuidado!

Em um época em que o comércio dos carros novos está voltando a ganhar força a passos de tartaruga, muitas pessoas optam pelos modelos usados. E não apenas nas categorias populares: as vendas de marcas do segmento premium têm estado boas entre os veículos de segunda mão. As pessoas ainda querem comprar carros de luxo, mas, atualmente, preferem apostar nos usados.

No entanto, é importantíssimo ressaltar que é preciso ter cuidado para comprar carros importados usados. Como se sabe, algumas peças podem ser desafiadoras de se encontrar, além dos custos envolvidos. Para os antigos, a manutenção pode acabar sendo travada devido a dificuldade de encontrar as reposições necessárias para a mecânica.

O atendimento de pós-venda, devido a pouca presença da marca no mercado brasileiro, pode acabar sendo deficiente no sentido de propiciar uma manutenção de preço justo e ágil. As tecnologias presentes em carros mais caros e importados são sofisticadas ao ponto de, no Brasil, possuírem preços elevados até para quem tem dinheiro.

A prática de comprar carros importados de segunda mão é incentivada — ainda mais tendo em visto o cenário econômico que estamos passando. No entanto, o consumidor precisa ter paciência para pesquisar e encontrar uma oportunidade de negócio boa e que não dê muito prejuízo no futuro.

Mercado dos carros importados em 2018

Em 2012, começou a vigorar na indústria automobilística o programa de diretrizes do governo federal, chamado Inovar-Auto — nele, foi introduzida para os carros importados uma cobrança de 30 pontos percentuais sobre a alíquota do IPI. Com isso, a categoria deu uma esfriada em termos financeiros. No entanto, em 2018 isso pode mudar.

A partir do próximo mês de janeiro, o Rota-2030, novo programa de diretrizes, entrará em vigor, com novas propostas de mudança para um mercado que está em franca recuperação. Uma das medidas discutidas é o fim da super taxação dos importados, a fim de estimular o comércio do segmento e propiciar ao consumidor opções mais em conta de conforto.

Portanto, no próximos anos poderemos ver carros importados baratos nas vitrines das concessionárias. Com isso, ganham os dois lados: os consumidores, com opções de consumo mais em conta, e as montadoras, que participaram cada vez mais do mercado automobilístico brasileiro.

Enquanto a supertaxação dos carros importados não chega ao fim, você pode vender o seu carro com a Instacarro para se preparar para a oportunidade de comprar um veículo de luxo vindo de fora. Que tal? Conosco, o cliente o não passa nenhuma dor de cabeça na hora da venda — que, inclusive, dura apenas 90 minutos. Entre no nosso site e confira!

Venda o seu carro em 3 passos!

https://www.instacarro.com/agende-sua-inspecao/?ab_test_version=E9

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *