A Fantástica Fábrica da Tesla

28/11/2017 carro Tesla

O mundo de hoje que conhecemos é dominado por carros, caminhões, aviões e qualquer tipo de veículo movido a combustão interna. A prática, queira ou não, é poluente, e, por isso, há um bom tempo, já existem várias pesquisas voltadas para um transporte. Relacionado a isso, um dos modelos mais comentados é o carro Tesla.

A californiana Tesla, presidida pelo jovem Elon Musk, é uma das empresas mais revolucionárias do mundo. Além de nova — surgiu em 2003 — é composta apenas por empresários visionários e que buscam objetivos nunca antes alcançados.

O post da Instacarro abaixo é ótimo para saber mais sobre a influência da Tesla no mundo globalizado, bem como suas tecnologias e a situação do mercado da categoria dos chamados ‘carros verdes’. Confira!

A expansão do carro Tesla pelo mundo

Antes de se perguntar “quanto custa um Tesla?”, é muito legal entender como começou todo o império revolucionário da marca. Foi em 2003, no estado da Califórnia, que um grupo de empresários e empreendedores visionários — dentre os quais estava Elon Musk — se reuniu com um objetivo em comum: produzir um modelo de carro que fosse superesportivo e 100% elétrico.

Com apenas três anos de pesquisa, a montadora californiana desenvolveu o seu primeiro modelo de carro: o Tesla Roadster. O veículo é um conversível de luxo de dois lugares, que acelera de 0 a 100 km/h em apenas quatro segundos e possui uma autonomia de 350 quilômetros. E ah, totalmente elétrico — como fora prometido pelos seus criadores.

Na época, a possibilidade de ter o primeiro carro Tesla oficial, de certa forma, agradou muito os bilionários do mundo — e é “bilionários” mesmo, porque o modelo não era nem um pouco barato. Em seis anos de fabricação, foram vendidos 2.600 unidades do Roadster. Em 2012, a Tesla decidiu travar a sua produção para continuar o desenvolvimento do seus projetos.

Porém, no mesmo ano, a montadora mostrou ao mundo o seu principal produto até o presente: o Model S, que ainda se enquadra entre os carros luxuosos mas, mesmo assim, podia, na época, ser adquirido por U$ 63 mil. Nesse caso, a autonomia do carro aumentou consideravelmente para 426 quilômetros.

Com o Model S, o patamar da marca se elevou. Se antes o seu mercado era voltado apenas para os endinheirados, agora muita gente pode sonhar em, um dia, ter um carro Tesla na sua garagem. Conforme passam os anos, cada vez estamos próximos de presenciar uma verdadeira revolução na mobilidade urbana privada.

A tecnologia dos carros da Tesla

Em termos de inovações tecnológicas, a Tesla, com toda a certeza do mundo, sai na frente de muitas das suas principais concorrentes. Com um olhar visionário, as propostas da montadora californiana atraem muito público devido ao seu conceito criativo e novo — a Tesla é considerada uma das empresas mais inovadoras do mercado.

Sua enxuta frota é composta apenas por carros movidos a eletricidade. Além de inovadora e super esportiva, uma das proposta do carro Tesla é ser sustentável. Além de não prejudicar o meio ambiente, o combustível do veículos pode ser captado totalmente em casa, por meio de uma tomada — uma opção muito mais barata do que a gasolina ou o etanol.

Com essa informação, podemos pensar que, talvez, o sistema de carregamento por tomada pode não ser uma boa opção, visto que não existem tomadas à deriva por aí nas ruas. Isso, até certo ponto, é verdade. Porém, a Tesla, como toda empresa visionária, já pensou nisso e, para contornar a situação, apresentou projetos para postos de recarga para carros elétricos.

Inclusive, nos Estados Unidos, há em torno de 18 mil postos de recarga de carros elétricos disponíveis nas ruas — para se ter como comparação: em todo o território do tio Sam, há, mais ou menos, 14 mil restaurantes do McDonald’s. Fala sério. É bizarro pensar que há mais postos de recarga do que estabelecimentos do fast-food mais famoso do mundo, não é mesmo?

Pode não parecer, mas a tecnologia para os carros híbridos e elétricos está em uma crescente enorme, principalmente nos Estados Unidos, Canadá e na Europa. No Brasil, entretanto, podemos demorar a ver tal tecnologia. Além de pouca estrutura para os carros elétricos, é muito provável que os preços sejam elevadíssimos.

A evolução do mercado dos híbridos e elétricos

Como dito acima, em pólos tecnológicos e financeiros, como os Estados Unidos e o continente europeu, os chamados ‘carros verdes’ estão se tornando cada vez mais comuns. Já aqui, a chance de vermos algo como uma Tesla Motors Brasil, infelizmente, é pequena — para quem quiser muito comprar um automóvel da montadora, há a cara possibilidade da importação.

Recentemente, a gigante de luxo Volvo declarou que quer vender um milhão de carros elétricos até 2025. Por mais que não pareça, a proposta é ousada. E também, ao mesmo tempo, é um ótimo impulso para o ramo dos carros verdes no geral. Ter uma montadora tão conhecida como a Volvo em uma empreitada dessa talvez possa motivar as outras a fazerem o mesmo.

Por mais que a tendência esteja boa, o mercado ainda não apresentou números empolgantes até o momento. Na Europa, foram vendidos, em 2016, apenas 110 mil carros híbridos. Mesmo na China, que é o país com a maior população do mundo, apenas 265 mil veículos da categoria foram comercializados.

Aparentemente, a maioria dos consumidores acredita e aprova o conceito dos carros verdes. No entanto, até o momento, pouca gente quis gastar o seu dinheiro em um dos modelos — algo até que entendível, visto que, em nenhum lugar do mundo, os híbridos e elétricos são baratos.

Enquanto o carro Tesla não chega, o comércio dos automóveis movidos a combustão está a toda! Hoje em dia, vender o seu carro não é mais uma tarefa árdua e demorada. Na Instacarro, fechamos a venda do seu veículo em até uma hora e meia, sem complicações e dores de cabeça. Entre no nosso site e agende uma inspeção gratuitamente!

Venda o seu carro em 3 passos

https://www.instacarro.com/agende-sua-inspecao/?ab_test_version=E9

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *