Saiba como fazer o cálculo de depreciação do seu veículo

02/03/2018

Comprar e vender veículos não é uma tarefa nada fácil,certo? Além da grande pesquisa entre inúmeras marcas e modelos, ainda é preciso tomar cuidado com as perdas na hora da transação. O cálculo de depreciação deve ser levado em consideração tanto no momento da compra, quanto no da venda do veículo.

Seja seu desejo de compra um carro usado ou um zero quilômetro, entender que a desvalorização acontece todos os meses é o passo inicial para a decisão de qual marca e modelo adquirir.

Mas, como descobrir como perder menos dinheiro? Por que os carros desvalorizam? Essas perguntas possuem respostas que você precisa saber no momento da compra. E, para te ajudar nesse caminho, preparamos este post. Confira!

Como efetuar o cálculo de depreciação?

O conceito de depreciação está ligado à desvalorização do bem, ou seja, é a redução real do preço que o carro terá durante sua vida útil. Na prática, desde o momento que você realiza a compra do carro, ele começa a se desvalorizar. Isso porque, a vida útil do veículo começa a contar, e o desgaste natural vai pesar no momento da revenda do automóvel.

O cálculo de depreciação deve ser levado em consideração desde a compra, já que alguns veículos perdem mais valor do que os outros, como por exemplo os importados depreciam mais que os veículos nacionais devido ao preço da manutenção e das peças.

Como fazer esse cálculo para não sair no prejuízo?

Em média, um carro perde cerca de 10% do seu valor por ano, mas não é raro chegar a 20%, dependendo do veículo.

Se você estiver pensando em negociar seu carro usado para comprar um mais novo e não sabe qual é o valor ideal para ser pago no seu automóvel, pode se basear em uma conta simples: se você pagou R$ 40 mil no seu modelo zero quilômetro em 2016, para você calcular a desvalorização tem que dividir este valor por 5, referente aos anos que são considerados como vida útil do veículo.

Portanto, cada ano seu carro perde R$ 8 mil pela desvalorização. Para o cálculo da desvalorização mensal é só dividir este valor por 12. Então, seu veículo desvalorizou R$ 667 por mês.

Se você comprou o carro em janeiro de 2016, em fevereiro de 2018 ele desvalorizou cerca de R$ 16.675, então seu carro vale aproximadamente R$ 23.325.

Tabela FIPE

Uma boa maneira de tomar como base para saber o valor do seu carro é a tabela FIPE, que usa esse cálculo como uma das variáveis de desvalorização.

Lembrando, esse valor sofre alterações de acordo com o estado de conservação do veículo, e não inclui opcionais que não sejam inclusos nos itens de série.

Quais são as dicas com a depreciação?

Quando se realiza a compra de um automóvel, diferentemente de um imóvel, de fato a depreciação irá acontecer, e com o passar dos anos, o bem perderá valor.

Alguns fatores contribuem para que o cálculo da depreciação seja mais positivo ou negativo. Veja abaixo:

Carros produzidos no Brasil

Os carros produzidos em âmbito nacional têm os valores de peça, mão de obra e reposição de peças mais barato. Isso é um fator que desvaloriza menos o veículo.

Carros importados

Os carros importados perdem mais valor a cada ano.  Os custos com manutenção, peças e assistência técnica são mais altos, já que muitas vezes esses serviços são restritos às concessionárias conveniadas com a marca.

Utilitários

Se os carros forem utilitários, como caminhonetes e os SUV, a desvalorização pode ser ainda maior, já que a vida útil pode ser considerada menor que cinco anos e o custo com a mão de obra são mais altos.

Outro fator que ajuda a aumentar a depreciação deste tipo de veículo é o estado de conservação do carro, que nem sempre agrada na hora da revenda.

Como ocorre a negociação?

É muito importante ficar atento à depreciação do veículo desde o momento da compra até a venda. O tempo de utilização do carro deve ser levado em consideração.

Ao vender um veículo é importante que o proprietário tenha consciência de que o valor da desvalorização do carro é maior quando se pretende fazer o negócio diretamente com a loja, dando o carro como parte do pagamento do novo veículo que pretende adquirir. Confira abaixo outras formas de negociação:

Carros financiados

No caso de um financiamento para a compra do veículo, as taxas e condições de prazo de pagamento podem aumentar consideravelmente o valor do bem que está sendo adquirido.

Negociação entre pessoas físicas

Em uma negociação desse tipo, por exemplo, através de sites e classificados, o valor do carro será calculado pela desvalorização de aproximadamente 10% ao ano, como é praticado na tabela FIPE.

Lojas revendedoras

Se a negociação for feita com uma loja revendedora, o carro perderá ainda mais valor de venda para o proprietário. Na prática, os lojistas usam o valor praticado pela tabela FIPE do mês vigente com mais 10% de desconto, na média.

Dessa forma, se o seu carro valia R$ 23.325 para uma negociação fora das lojas, você entregará o carro para a revendedora por não mais que R$ 20.992, dependendo do estado de conservação do veículo.

Como saber que estou fazendo um bom negócio?

Ao decidir pela troca do carro, é importante estar atento a todo o cálculo de depreciação que pode causar muitos prejuízos para o cliente.

É considerado um bom negócio quando o carro que está sendo vendido não sofre uma desvalorização tão maior que a esperada por ano, e, de contrapartida, que o novo carro não esteja sendo vendido por um valor muito acima da tabela FIPE.

Uma dica importante para a compra do carro novo, é evitar gastar dinheiro com tantos acessórios que não são comuns, já que eles não são levados em consideração na hora que você for negociar a venda do veículo.

Está em dúvida sobre qual modelo de carro é o melhor para comprar sem perder tanto na depreciação? Nos podemos te ajudar nessa tomada de decisão. Faça uma cotação grátis e não se preocupe em fazer o cálculo de depreciação sozinho.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *